terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Concurso "Quero aparecer no blog"!

Você que quer participar do nosso blog aproveite a oportunidade e envie para o email rccavivamentodopentecostes@bol.com.br ou valterrccbn@bol.com.br seu testemunho ou um texto que possa servir de evangelização, para todos aqueles que nos acompanham. Envie também sua foto para que você apareça aqui! (Inicie seu e-mail colocando o Título "Quero aparecer no blog"!) e boa sorte! O concurso terminará dia 10 de janeiro de 2011. Ah, e sem esquecer, o texto escolhido será nossa primeira postagem em 2011. 

Seu material será analisado junto com os que chegarem a nós. 
PARTICIPE! E evangelize por aqui!
Deus te abençoe. 

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

22 de Novembro dia do Músico e dia de Santa Cecília

Oração do Músico
Senhor, Jesus Cristo, Somos notas diferentes na mesma pauta do Reino de Deus.
Nós Te louvamos por este tempo de pausa, de silêncio.
Lembramos que a quietude de Tua mãe, Maria, permitiu que ela respondesse "sim"!
E a Canção se fez gente, e habitou no meio de nós (Jo 1,14).
Temos timbres diferentes, e exatamente por isso podemos cantar na trinitária harmonia dos acordes da fé, da esperança e do amor.
Que possamos unir nossas diferenças para que a canção seja mais santa e mais bela.
Sabemos que na vida existem acidentes.
Mas não nos deixes cair na desafinação.
Que possamos ouvir a voz uns dos outros, seguindo as Tuas orientações e movimentos, nosso maestro maior!
Alerta-nos para que saibamos obedecer os sinais de expressão: desde o pianíssimo e oculto serviço da composição, até à fortíssima visibilidade de nossa canção nos Meios de Comunicação.
Acima de tudo, nós Te pedimos: lembra-nos que a clave é quem dá o nome, a altura e o significado de tudo o que cantamos.
E a nossa clave és Tu, Sol Nascente, Luz do Alto, que veio nos ensinar a profetizar pela canção, com os olhos para o alto e com os pés firmes no chão.
De todas as verdades, És o supremo cantor.
Senhor Jesus, nossa boca cantará ao ritmo do Teu coração.
Unidos cantaremos a Tua eterna canção de Amor.
Amém!
Deus abençoe ainda mais seu dom de tocar e cantar para restaurar vidas!
Parabéns pelo seu dia!
Santa Cecília, Rogai a Deus por nós!

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Aniversário de 11 Anos de Evangelização

Aconteceu nos últimos dias 16 e 17 de Outubro a celebração dos 11 anos do Grupo de Oração Avivamento do Pentecostes com o tema "SENHOR, DIZEI UMA SÓ PALAVRA E EU SEREI SALVO". O evento contou com a participação de toda a comunidade de Boas Novas, entre outras comunidade vizinhas, Hélio Pessoa - coordenador diocesano da Renovação Carismática esteve presente no sábado (16-10) momento de muita unção, Hélio falou muito sobre sua experiência enquanto Renovação Carismática: "A melhor coisa que aconteceu na minha vida foi conhecer a Renovação Carismática Católica" disse ele.
No domingo (17-10) aconteceu um grande momento de louvor com o Ministério de Música São Miguel da cidade de Caruaru - PE, onde Deus agiu de forma única sobre todos. Ariana, responsável pelo ministério mostrou-nos que é preciso confiar em Deus e lembrou-nos que aqueles que confiam no Senhor alcançarão milagres, a tarde continuou com a Celebração Eucarística presidida pelo Pe Pedro da Cidade de São Joaquim do Monte - PE, o padre em sua homilia enfatizou e apiou o carisma da RCC como diferencial de unidade cristã.
Mais tarde, às 19:30h, a festa continuou com o show católico do Ministério de Música Emanuel da cidade de Santa Cruz do Capibaribe - PE, Francieldes, responsável pelo ministério, se mostrou muito satisfeito porr estarem participando desse meio de evangelização que é falar pra todos mesmo aqueles que não estavam presentes, mas que estavam em suas casas ouvindo. Assim concluiu-se a comemoração desses 11 anos, 11 anos em que o Senhor Jesus tem agido de forma tremenda e sem igual.
A Deus toda honra e toda glória para sempre.








sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Não voto em abortista!

Campanha: Não voto em abortista!

Estão relacionados todos os candidatos à presidência da republica que são favoráveis à legalização do aborto, incluindo aqueles que dizem que não irão revogar a lei atual, pois a lei permite à morte do nascituro em caso de estupro e de risco a vida materna. Um candidato pró-vida, iria ao menos apresentar um projeto para revogar a lei atual para que seja proibido o aborto em todos os casos, mesmo no caso de estupro e de risco à vida materna.
Dilma Rousseff

"Abortar não é fácil para mulher alguma. Duvido que alguém se sinta confortável em fazer um aborto. Agora, isso não pode ser justificativa para que não haja a legalização."
"O aborto é uma questão de saúde pública. Há uma quantidade enorme de mulheres brasileiras que morre porque tenta abortar em condições precárias."
"Fui batizada na Igreja Católica, mas não pratico. Mas, olha, balançou o avião, a gente faz uma rezinha"

Fonte: G1  
 
José Serra

"Eu sou contra o aborto, mas... [cuidado com este "mas"!] eu não posso me furtar a oferecer a uma adolescente estuprada o aborto a que ela tem direito (sic!) e assim, vê-la morrer em um aborto feito em fundo de quintal".

Como ministro da saúde, implantou o aborto no Brasil com a normas técnicas "Prevenção e Tratamento dos Agravos Resultantes da Violência Sexual contra Mulheres e Adolescentes" e "Gestação de Alto Risco", onde os abortos são realizados da seguinte forma:
Até 12 semanas (três meses): recomenda-se o esquartejamento (curetagem) ou a aspiração da criança em pedacinhos;
Entre 13 e 20 semanas (até cinco meses): recomenda-se o uso do misoprostol, substância que causa violentas contrações no útero e expulsa o bebê
Acima de 20 semanas: o Ministério da Saúde recomenda poupar a vida do inocente.

Marina Silva


Admito [o aborto] nos casos legais. E você não pode condenar as mulheres de classe baixa, [permitir] que elas sejam deixadas sem atendimento.

Fonte: R7
 
 
 
 
 
  José Maria Eymael


Qual a postura do PSDC em relação ao aborto?

"Somos contra, a não ser nas exceções já previstas pela lei hoje [estupro e risco à saúde da mãe]". (Entrevista do Presidente Nacional José Maria Eymael para o Blog do Jornalista Olavo Soares)

Fonte: Blog do Jornalista Olavo Soares
 
 
 
 
Zé Maria
"Não é de hoje que as mulheres brigam por seu espaço na sociedade. Voto feminino, creche nos locais de trabalho, salário igual por trabalho igual, penalização ao estupro, legalização do aborto etc."

Fonte: Site oficial do candidato
 
 
  
 
 
Plínio de Arruda Sampaio


"Apoio o movimento em favor da descriminalização do aborto porque, evidentemente, a lei atual demonstrou ser, não apenas ineficaz, mas claramente perniciosa, uma vez que obriga as mulheres a recorrer a pessoas despreparadas e inescrupulosas para interromper uma gravidez indesejada."

Fonte: pliniopresidente.com
 
 
Ivan Pinheiro
"O maior número de jovens que precisam de aborto é da periferia. Nós somos a favor da descriminalização. Na verdade ele só é criminalizado para as mulheres pobres. É proibitivo porque é muito caro. As mulheres mais ricas não precisam dessa bandeira, fazem sem nenhum problema."

Comentário: Então matar alguém profissionalmente não é crime, sr. Ivan Pinheiro?

Fonte: R7
Obtida de "http://www.missadesempre.com/N%C3%A3o_voto_em_abortista"

domingo, 5 de setembro de 2010

11 anos de Evangelização!

No próximo dia 09 (Quinta-feira), o Grupo de Oração Avivamento do Pentecostes completará 11 anos de evangelização.

Durante todo este tempo Deus vem nos inspirando e nos proporcionando momentos de muita graça. Sabemos o quanto é difícil exercer nossa missão, mas quem disse que seria fácil? O próprio Jesus já nos exortava a isto, perseverar, e o apóstolo nos diz em Atos dos Apóstolos que é preciso passar muitas tribulações pra poder entrar no Reino dos Céus.

Pedimos a todos que no dia 09 de Setembro rezem uma Ave Maria em intenção de nossa missão e de nossos missionários, pedindo a intercessão de Maria Santíssima para que a obra salvifica do Senhor possa penetrar no coração de seus filhos.

Informamos, ainda, que a comemoração do nosso aniversário só acontecerá no dia 17 de Outubro, por conta das eleições.

Em breve divulgaremos a programação de aniversário, adiantamos então o convite a todos os irmãos que poderem estar presente nesta grande celebração, principalmente os irmãos de caminhada que fazem parte de algum grupo de oração, pois acreditamos que a unidade entre os grupos aperfeiçoará a missão e facilitará a ação do Espírito de Deus na vida da comunidade.

Confiamos na oração de todos.

Que Jesus o Deus da vida abençõe a cada um.

sábado, 4 de setembro de 2010

Setembro: Mês da Bíblia


O mês de setembro se tornou o mês referência para o estudo e a contemplação da Palavra de Deus, tornando-se em todo o Brasil, desde 1971, o Mês da Bíblia. Desde o Concílio Vaticano II, convocado em dezembro de 1961, pelo papa João XXIII, a Bíblia ocupou espaço privilegiado na família, nos círculos bíblicos, na catequese, nos grupos de reflexão, nas comunidades eclesiais.
Este ano, 2010, será o 39º ano que a Igreja celebra o Mês da Bíblia. A celebração surgiu em 1971, por ocasião do cinquentenário da arquidiocese de Belo Horizonte (MG), e logo em seguida, a proposta foi lançada e aceita por toda a Igreja no Brasil.

A Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-catequética, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), juntamente com o Grupo de Reflexão Bíblica Nacional (GREBIN), dando continuidade à 12ª Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos (2008), propôs para o Mês da Bíblia deste ano o estudo do livro de Jonas, com destaque para a evangelização e a missão na cidade.
“Ele [livro de Jonas] tem como objetivo principal ajudar o povo a cumprir o anseio do último Sínodo (2008) que destacou o mandato missionário de todo cristão como consequência do Batismo. Acrescenta-se a isso o fato do documento de Aparecida também destacar o valor do mandato missionário. Outras motivações contribuíram para a escolha do livro de Jonas: a Campanha da Fraternidade Ecumênica e o Ano Paulino, que refletiram sobre a evangelização do mundo urbano. Através do livro de Jonas, Deus faz o mesmo apelo aos cristãos de hoje: ‘Levanta-te e vai à grande cidade’ (Jn 1,2) para denunciar as injustiças e proclamar a sua misericórdia”, destacou o bispo da Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-catequética, dom Jacinto Bergmann.

Para a assessora da Comissão Bíblico-catequética, Maria Cecília Rover, responsável pela parte bíblica da Comissão, o Documento de Aparecida trata o caminho de formação dos discípulos missionários, principalmente apontando para o texto escolhido para o Mês da Bíblia 2010. “O Documento de Aparecida nos alerta para as muitas formas de nos aproximarmos da Sagrada Escritura, e destaco a Leitura Orante como a maneira privilegiada. No Livro de Jonas, ele nos ensina a não temermos os grandes desafios, levando o Evangelho a todas as direções que seguirmos. Este é o grande auxílio que vejo com o Mês da Bíblia, ele mobiliza a sociedade em torno de um tema específico, fortalecendo a comunhão social e despertando o ardor missionário de cada cristão”.
Este ano, a novidade fica por conta do livreto, em forma de leitura orante, confeccionado pelo GREBIN, e nele consta quatro leituras sobre o livro de Jonas. Além do livro, há o cartaz e o texto-base. Os materiais podem ser adquiridos pelas Edições CNBB, no endereço www.edicoescnbb.com.br e o texto-base está disponível gratuitamente na página da Comissão.

Leia a carta escrita por dom Jacinto Bergmann sobre o Mês da Bíblia 2010.

sábado, 21 de agosto de 2010

As Grandezas de Maria Santíssima na Bíblia

As Grandezas de Maria Santíssima na Bíblia

1 - Que a Santa Mãe do Divino Salvador tenha recebido de Deus prerrogativas que lhe são exclusivas, é verdade que se deduz de várias passagens da Bíblia. Para o provar, vamos examinar os vários textos sagrados, que a Ela se referem.
Note-se desde já que a Bíblia abre-se e se fecha (Gên. 3,15 - Apoc.12,1) sob o signo da Mulher vitoriosa e bendita, sempre em luta com o dragão.

2 - Eis alguns textos áureos da Bíblia Sagrada:

a) “Porei inimizade entre ti e a Mulher, e entre a tua descendência e a dEla. Ela te esmagará a cabeça, e tu tentarás ferir o seu calcanhar”. (Gên. 3,15)

Comentário: o texto acima é a 1ª profecia da vinda do Salvador feita por Deus logo após a queda de nossos primeiros pais. Nele, ao grupo dos vencidos (Adão e Eva) Deus contrapõe o grupo dos vencedores (Jesus e sua Mãe). - A “descendência da mulher” (no original: sêmen, prole), é, num 1º plano, Jesus Cristo; e, num 2º plano, são todos os remidos que correspondem à graça da Redenção. - O termo "Ela", como sujeito de “esmagará”, se refere diretamente à "prole", a Jesus. Mas, será através da natureza humana de Cristo, recebida de Maria, que o poder de Satã será quebrado por Cristo unido à sua Mãe. Logo, também Ela, a "Mulher invicta" desta profecia, com o seu Filho, quebrará a cabeça de Satã. - O termo "inimizade" indica a incompatibilidade absoluta entre Cristo e sua Mãe de um lado, e Satã e os seus aliados, do outro; indica ainda a vitória completa de ambos sobre o Maligno.

b) Dois textos de Isaías:“Eis que a Virgem conceberá e dará à luz um Filho, o Emanuel (Deus conosco)”. (Is. 7,14) “Nasceu-nos um menino ...Ele será Deus forte ...”. (Is. 9,5)

c) Outros textos de S. Lucas:“Ave, ó cheia de graça...” (Lc. 1,28);“...darás à luz um Filho, e Lhe porás o nome de Jesus; (...) Ele será Filho do Altíssimo” (Lc. 1,32); e "Filho de Deus" (Lc. 1,35); "Bendita és tu entre as mulheres; ( ...) donde me vem a dita de vir a mim a Mãe de meu Senhor?". (Lc. 1,42-43)

- Esses textos sagrados destacam as várias grandezas singulares de Nossa Senhora:

3 - A Maternidade Divina: É evidente:
1º) No texto “a”, a descendência da Mulher (sêmen, prole) é, no 1º plano, Jesus Cristo. E então a “mulher singular" da profecia é a sua verdadeira Mãe. E como Cristo é Deus, Ela pode e deve chamar-se Mãe de Deus.

2º) Confirma-se isso com os textos da letra “b” (Is. 7,14), pois “a Virgem” é predita aí como a verdadeira Mãe do Emanuel (Deus conosco), portanto, Mãe de Deus.

3º) O mesmo afirmam os textos da letra “c” (Lc. 1,31-32;1,42-43), pois aí se declara que Maria Santíssima é a verdadeira Mãe "do Filho do Altíssimo”, “do Filho de Deus” e a "Mãe de meu Senhor”.

- Argumento de razão - Podemos e devemos chamar a Virgem Maria “Mãe de Deus” porque o objeto-termo de toda maternidade é a pessoa. Não se diz que a mãe é mãe da natureza do filho, mas da sua pessoa. E a Pessoa, em Cristo, é a 2ª da Santíssima Trindade, o Filho de Deus. Na Virgem Maria se realiza, pois, este mistério: ser Ela, ao mesmo tempo, "Mãe de Deus e de Deus filha". Ela participa do mistério do seu Filho que é "Deus e Homem ao mesmo tempo".

- Maternidade espiritual - também. De fato, como no 2º plano, aquela "Mulher" é Mãe da "prole" também no sentido de "descendência", Maria Santíssima é Mãe espiritual dos remidos. O que o próprio Jesus na Cruz confirmou, na pessoa de São João, ao dizer à sua Mãe: "Mulher, eis aí o teu filho". São João, então, representava a todos os remidos.

- Medianeira - também. Realmente, como Deus deu às mães, como ofício próprio da maternidade, prover o alimento dos filhos, assim Cristo, ao dar à sua Santa Mãe o ofício da maternidade espiritual, deu-Lhe também todas as graças necessárias para a salvação de seus filhos espirituais. Senão esse título seria meramente nominal. Ela é, pois, Medianeira de todas as graças de Cristo para nós.

4 - A Imaculada Conceição - Essa prerrogativa é conseqüência da primeira. Destinada a ser Mãe verdadeira e virginal de Cristo-Deus, não podia Ela ter contato com o pecado. Ademais, se a alguém fosse dado poder escolher a própria mãe, não escolheria a mais virtuosa, a mais pura, a mais santa? E Jesus não só pôde escolher a Sua Mãe, mas criá-lA, pois é Deus. Ele A fez, pois, imaculada, isenta de toda a culpa original. É a razão de conveniência.

Mas, essa verdade está contida no próprio texto da Bíblia (Gên. 3,15), pois aí se prediz para o futuro Salvador e para a sua Mãe, uma inimizade total com Satã, que implica derrota total deste. Isso é incompatível com a condição de quem tivesse estado, por um momento sequer, sob o pecado e, pois, sob o poder do Maligno. É claro que isso pressupõe a concepção imaculada, não só de Cristo-Homem, mas também de sua Santa Mãe.

5 - O ofício de Corredentora - Também está contida no texto de Gên. 3,15 a verdade de que aquela Mulher invicta, posta por Deus em total inimizade com o Demônio, ia participar de todos os sofrimentos e lutas do futuro Redentor. De fato, a Virgem Maria participou da Paixão de Jesus no grau máximo, sofrendo em união com Ele as dores mais atrozes, oferecendo-O a Deus Pai como Vítima por nós. Ela sacrificou-Lhe também o direito natural de Mãe sobre o próprio Filho. Todos esses sacrifícios já estavam incluídos na aceitação da maternidade divina. Ela cooperou voluntariamente para nossa Redenção.

6 - A Assunção corpórea ao céu - A vitória de Cristo sobre Satã, o pecado e a morte foi realizada na Paixão e Morte na Cruz, mas se tornou completa e patente com a sua Ressurreição e Ascensão ao Céu. Ora, o texto do Gênesis associa inseparavelmente o Messias e a sua Mãe na mesma luta e na mesma Vitória final e completa. Ora, a vitória de Maria Santíssima não seria completa se o seu corpo imaculado e virginal tivesse ficado sujeito à corrupção do sepulcro. Jesus Cristo não o permitiu, mas A elevou ao Céu em corpo e alma, no fim de sua vida. Assim cumpriu-se plenamente aquela magnífica profecia.

RESPONDENDO OBJEÇÕES

7 - Os protestantes não cessam de injuriar a Jesus, rebaixando a sua Santa Mãe à condição de uma mulher comum, pela interpretação errônea que dão a alguns textos.

Vejamos na Bíblia como isso é falso: - No encontro de Jesus no Templo, Ele não argüiu a Sua Mãe de não saber que Ele“devia cuidar dos interesses de seu Pai”. (Lc. 2,49) Não era esse o sentido das suas palavras no contexto. Era antes o seguinte: "Não sabeis que devo estar no que é de meu Pai ?" (sentido literal) Assim, era normal que sua Mãe entendesse a resposta no sentido de "ficar morando no Templo", a exemplo de Samuel. Por isso, em Lc. 2,50 lemos: "Eles não entenderam o que Jesus lhes dissera".

8 - Em Caná, a Mãe de Jesus Lhe informou ter acabado o vinho para os convidados. Jesus respondeu usando a expressão semítica (da língua hebraica): “Mulher, que há entre mim e ti?“ E acrescentou: “A minha hora ainda não chegou”. (Jo.2,4) A expressão usada por Jesus tem um sentido próprio daquela língua.

De fato, verificou-se que ela foi usada, pelo menos seis (6) vezes na Bíblia do Anigo Testamento, nas quais se supõe resposta negativa: “não há nada”; uma ou outra vez, indica que “não há nada” porque há oposição; as outras indicam que as partes estão de acordo. (Cf. 2 Reis 3,13; 2 Sam.16,10; 19,22; Jz. 11,12; 1 Reis 17,18; 2 Crôn. 35,21)

Note-se que essas citações conferem com a tradução literal da frase latina:"Quid mihi et tibi est?" = “Que há entre mim e ti?”, sem as acomodações ao nosso modo de falar, como por ex., “Que nos importa isso a mim e a ti?”, ou “Que queres de mim ?”, como hoje se costuma fazer.

Em Caná é claro o sentido de pleno acordo quanto ao fato da providência solicitada (o milagre), com pequena restrição quanto à sua oportunidade. Daí Jesus dizer:“a minha hora ainda não chegou”. Mas antecipou essa hora, e fez o milagre, atendendo a intenção caritativa de sua Santa Mãe.

9 - Quanto ao apelativo “Mulher”, dizem os peritos da língua que Jesus falava, o aramaico, que tem um sentido respeitoso equivalente a “Senhora”. E que dizer do acento de respeito desta palavra na boca de Jesus ao dirigir-se à sua Santa Mãe! Sobretudo no contexto de Caná e da Cruz. Jesus, o melhor dos Filhos, deve ter-Se dirigido à sua santa Mãe com acentuado carinho e respeito filiais. Nesse contexto, tal apelativo lembra ainda a "Mulher" da profecia do Gênesis. (3,15) Então, Jesus Se projeta ao lado de sua Mãe como dando cumprimento àquela profecia.

10 - Por fim, Jesus pregava numa casa cheia de gente. Avisam-Lhe que lá fora estão sua Mãe e os seus (chamados) irmãos. (primos-Ver “F. C. nº 12) Jesus responde:"Minha Mãe e meus irmãos são aqueles que ouvem a palavra de Deus e a põem em prática". (Lc. 8,21) É claro que Jesus não está negando à sua Santa Mãe a honra de ser a primeiríssima entre os ouvintes e praticantes da palavra de Deus, antes o supõe, e é seu principal título de glória. O mesmo se diga de Lc.11,27-28.
Autor: Desconhecido

Fonte: site do Seminário de Campos

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

A Fuga das ocasiões de pecado: um dos mais graves deveres da vida espiritual. (SANTO AFONSO MARIA DE LIGÓRIO)

I. Da obrigação de evitar as ocasiões perigosas

Um sem número de cristãos se perde por não querer evitar as ocasiões de pecado. Quantas almas lá no inferno não se lastimam e queixam: Infeliz de mim! Se tivesse evitado aquela ocasião, não estaria agora condenado por toda a eternidade!

Falando aqui da ocasião de pecado, temos em vista a ocasião próxima, pois deve-se distinguir entre ocasiões próximas e remotas. Ocasião remota é a que se nos depara em toda a parte e que raramente arrasta o homem ao pecado. Ocasião próxima é a que, por sua natureza, regularmente induz ao pecado. Por exemplo, achar-se-ia em ocasião próxima um jovem que muitas vezes e sem necessidade se entretêm com pessoas levianas de outro sexo. Ocasião próxima para uma certa pessoa é também aquela que já a arrastou muitas vezes ao pecado. Algumas ocasiões consideradas em si não são próximas, mas tornam-se tais, contudo, para uma determinada pessoa que, achando-se em semelhantes circunstâncias, já caiu muitas vezes em pecado em razão de suas más inclinações e hábitos. Portanto, o perigo não é igual nem o mesmo para todos.

O Espírito Santo diz: “Quem ama o perigo nele perecerá” (Ecli 3, 27). Segundo S. Tomás, a razão disso é que Deus nos abandona no perigo quando a ele nos expomos deliberadamente ou dele não nos afastamos. São Bernardino de Sena diz que dentre todos os conselhos de Jesus Cristo, o mais importante e como que a base de toda a religião, é aquele pelo qual nos recomenda a fuga da ocasião de pecado.

Se fores, pois, tentado, e especialmente se te achares em ocasião próxima, acautela-te para não te deixares seduzir pelo tentador. O demônio deseja que se se entretenha com a tentação, porque então torna-se-lhe fácil a vitória. Deves, porém, fugir sem demora, invocar os santos nomes de Jesus e Maria, sem prestar atenção, nem sequer por um instante, ao inimigo que te tenta. S. Pedro nos afirma que o demônio rodeia cada alma para ver se a pode tragar: “Vosso adversário, o demônio, vos rodeia como um leão que ruge, procurando a quem devorar” (I Ped 5, 8). São Cipriano, explicando essas palavras, diz que o demônio espreita uma porta por onde possa entrar na alma; logo que se oferece uma ocasião perigosa, diz consigo mesmo: ‘eis a porta pela qual poderei entrar’, e imediatamente sugere a tentação. Se então a alma se mostrar indolente para fugir da tentação, cairá seguramente, em especial se se tratar de um pecado impuro. É a razão por que ao demônio mais desagradam os propósitos de fugirmos das ocasiões de pecado, que as promessas de nunca mais ofendermos a Deus, porque as ocasiões não evitadas tornam-se como uma faixa que nos venda os olhos para não vermos as verdades eternas, as ilustrações divinas e as promessas feitas a Deus.

Quem estiver, porém, enredado em pecado contra a castidade, deverá, para o futuro, evitar não só a ocasião próxima, mas também a remota, enquanto possível, porque em tal se sentirá muito fraco para resistir. Não nos deixemos enganar pelo pretexto da ocasião ser necessária, como dizem os teólogos, e que por isso não estamos obrigados a evitá-la, pois Jesus Cristo disse: “Se teu olho direito te escandaliza, arranca-o e lança-o de ti” (Mt 5, 29). Mesmo que seja teu olho direito deverás arrancá-lo e lançar fora de ti, para que não sejas condenado. Logo, deves fugir daquela ocasião, ainda que remota, já que, em razão de tua fraqueza, tornou-se ela uma ocasião próxima para ti.

Antes de tudo devemos estar convencidos que nós, revestidos de carne, não podemos por própria força guardar a castidade; só Deus, em Sua imensa bondade, nos poderá dar força para tanto.

É verdade que Deus atende a quem Lhe suplica, mas não poderá atender à oração daquele que conscientemente se expõe ao perigo e não o deixa, apesar de o conhecer, pois, como diz o Espírito Santo, quem ama o perigo perecerá nele.

Ó Deus, quantos cristãos existem que, apesar de levarem uma vida piedosa, caem finalmente e obstinam-se no pecado, só porque não querem evitar a ocasião próxima do pecado impuro. Por isso nos aconselha S. Paulo (Fil 2, 12): “Com temor e tremor operai a vossa salvação”. Quem não teme e ousa expor-se às ocasiões perigosas, principalmente quando se trata do pecado impuro, dificilmente se salvará.

II. De algumas ocasiões que devemos evitar cuidadosamente

Como queremos salvar nossa alma, é nosso dever fugir da ocasião do pecado. Principalmente devemos abster-nos de contemplar pessoas que nos suscitam maus pensamentos. “Pelos olhos entra a seta do amor impuro e fere a alma”, diz S. Bernardo (De modo bene viv., c. 23), e essa seta, ferindo-a, tira-lhe a vida. O Espírito Santo dá-nos o conselho: “Desviai vossos olhos de uma mulher adornada” (Ecli 9, 8).

Para se livrar de tentações impuras, um antigo filósofo arrancou os olhos. Nós, cristãos, não podemos assim proceder, mas devemos cegar-nos espiritualmente, desviando os olhos de objetos que possam ocasionar-nos tentações. São Luís Gonzaga nunca olhava para uma mulher e, mesmo em conversa com sua própria mãe, tinha os olhos postos no chão. É claro que o mesmo perigo existe para mulheres que cravam seus olhares em homens.

Em segundo lugar, deve-se evitar todas as más companhias e as conversas e entretenimentos em que se divertem homens e mulheres. Com os santos te santificarás e com os perversos te perverterás. Anda com os bons e tornar-te-ás bom, anda com os desonestos e tornar-te-ás desonesto.

O homem toma os hábitos daqueles que convivem com ele, diz São Tomás de Aquino. Se estiveres metido numa conversação perigosa, que não possas abandonar, segue o conselho do Espírito Santo: Cerca teus ouvidos de espinhos para que os pensamentos impuros dos outros não achem neles entrada. Quando São Bernardino de Sena, ainda pequeno, ouvia uma palavra desonesta, sentia o rubor subir à sua face, e por isso seus companheiros tomavam cuidado para não pronunciar tais palavras em sua presença. E Santo Estanislau Kostka sentia tal asco ao ouvir tais palavras, que perdia os sentidos.

Quando ouvires alguém conversando sobre coisas impuras, volta-lhe as costas e foge. Assim costumava proceder São Edmundo. Havendo uma vez abandonado seus companheiros por estarem conversando sobre coisas desonestas, encontrou-se com um jovem extraordinariamente belo, que lhe disse: Deus te abençoe, caríssimo. Ao que o Santo perguntou, admirado: Quem és tu? Ele respondeu: Olha para minha fronte e lerás meu nome. Edmundo levantou os olhos e leu: Jesus Nazareno, Rei dos Judeus. Com isso Nosso Senhor desapareceu e o Santo sentiu uma alegria celestial em seu coração.

Achando-te em companhia de rapazes que conversam sobre coisas desonestas e, não podendo retirar-te, não lhes dês atenção, volta-lhes o rosto e dá-lhes a conhecer que tais conversas te desagradam.

Deves também abster-te de considerar quadros menos decentes. São Carlos Borromeu proibiu a todos os pais de família conservarem tais quadros em suas casas. Deves igualmente evitar a leitura de maus livros, revistas e jornais, e não só dos que tratam ostensivamente de coisas imorais, como também dos que tratam de histórias insinuantes, como certos poetas e romancistas.

Vós, pais de famílias, proibi a vossos filhos a leitura de romances: estes causam muitas vezes maiores danos que os livros propriamente imorais, porque deixam nos corações dos jovens certas más impressões que lhes roubam a devoção e os induzem ao pecado. São Boaventura diz (De inst. nov., p. 1 , c. 14): “Leituras vãs produzem pensamentos vãos e destroem a devoção”. Dai a vossos filhos livros espirituais, como a história eclesiástica, ou vidas de santos e semelhantes.

Proibi a vossos filhos representar um papel qualquer em comédia inconveniente e mesmo a assistência a representações imorais. “Quem foi casto para o teatro, de lá volta manchado”, diz São Cipriano. Se para lá se dirigiu aquele jovem ou aquela donzela, em estado de graça, de lá voltam ambos em estado de pecado. Proibi também a vossos filhos a ida a certas festas, que são festas do demônio, nas quais há danças, namoros, canções impudicas, gracejos e divertimentos perigosos. Onde há danças, celebra-se uma festa do demônio, diz Santo Efrém.

Mas que há de ruim quando se graceja?, dirá alguém. Esses tais gracejos não são gracejos, mas crimes, responde São João Crisóstomo, são graves ofensas contra Deus. Um companheiro do padre João Vitellio, contra a vontade deste servo de Deus, se dirigiu uma vez para um tal divertimento em Nórcia. Que lhe aconteceu? Perdeu primeiramente a graça de Deus, entregou-se em seguida a uma vida desregrada e foi finalmente assassinado por seu próprio irmão.

Poderás aqui perguntar-me se é pecado mortal namorar. Responderei a essa pergunta na segunda parte, c. 6, § IV. Aqui só direi que tais namoros tornam-se ocasião próxima do pecado. A experiência ensina que em tais casos só poucos deixam de pecar. Se não pecam já no começo, caem no decorrer do tempo. No princípio se entretêm só por mútua inclinação; esta torna-se, porém, em breve, paixão, e a paixão, uma vez arraigada, cega o espírito e arrasta a muitos pecados de pensamentos, palavras e obras.

III. Fúteis objeções contra as sobreditas verdades

Objetar-me-ás: Mudei duma vez de vida; não tenho nenhuma má intenção, nem mesmo uma tentação quando vou visitar fulana ou sicrana. Respondo: Conta-se que há uma espécie de ursos que caçam macacos: ao avistar o urso, fogem estes para as árvores. Mas que faz o urso? Deita-se debaixo da árvore e faz-se de morto. Descem os macacos com esse engano e então, de um salto, captura-os e devora-os. É o que pratica o demônio: representa a tentação como morta, e assim que desceres, isto é, logo que te expuseres ao perigo, desperta-a de novo, e ela te tragará. Oh! Quantos cristãos, que se davam ao exercício da oração e da comunhão e, mesmo, levavam uma vida santa, não caíram nas garras do demônio, porque se expuseram ao perigo.

A história eclesiástica narra que uma mulher mui piedosa se ocupava em obras de caridade e, em especial, em enterrar os corpos dos Santos Mártires. Encontrando uma vez o corpo de um mártir que ainda dava sinais de vida, levou-o para sua casa, curou-o e o mártir restabeleceu-se. Mas que aconteceu? Por causa da ocasião próxima, esses dois santos – pois esse nome mereciam – primeiramente perderam a graça de Deus e depois a Fé.

Mas a visita àquela casa, a continuação daquela amizade, me traz proveitos, dizes. Sim, porém, se notares que “aquela casa é o caminho para o inferno” (Prov 7, 27), nenhum proveito te trará, e tu a deves deixar se desejas ser feliz. Mesmo que fosse teu olho direito a causa da perdição, deverias arrancá-lo e lançá-lo longe de ti, diz o Senhor. Nota as palavras: lança-o de ti, não deves deixá-lo perto, mas repeli-lo para longe, isto é, deves evitar por completo a ocasião. – Mas daquela pessoa nada tenho a temer, pois ela é tão devota – dizes. A isso responde São Francisco de Assis: O demônio tenta diferentemente os cristãos piedosos que se deram inteiramente a Deus e os que levam uma vida desregrada. Ele não procura prendê-los com uma corda já no princípio; contenta-se com um cabelo, servindo-se então de um fio e, finalmente, de uma corda, arrastando-os ao pecado.

Quem quiser ser preservado deste perigo deve já no começo evitar todos os fios, todas as ocasiões, quer sejam saudações, quer presentes.

Ainda uma observação importante: Um penitente que nunca evitou seriamente as ocasiões perigosas, nas quais tem regularmente caído em pecado mortal, apesar de todas as suas confissões, deverá fazer uma confissão geral, visto terem sido inválidas as confissões feitas em tal estado, em razão da falta de propósito de evitar a ocasião próxima. O mesmo se deve dizer a respeito dos que confessam seus pecados, mas nunca deram sinal de emenda, continuando logo depois da confissão a cometer os mesmos pecados, sem empregar nenhum meio contra a queda. Só uma confissão geral poderá trazer-lhes garantia e tranqüilidade, servindo de base para uma verdadeira emenda; feita a confissão, poderão encetar uma vida nova e perfeita, pois os maiores pecadores, como acima provamos, poderão, com a graça de Deus, alcançar a perfeição.”

(Santo Afonso Maria de Ligório, Escola da Perfeição Cristã, Compilação de textos do Santo Doutor pelo padre Saint-Omer, CSSR, IV Edição, Editora Vozes, Petrópolis: 1955, páginas 44-48)

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Me tornei Católico.

Estou aqui tornando pública minha decisão, e, sem embomation: Me tornei Católico.
Agora quem desejar pode continuar lendo, rsrs.
Uma das várias razões que me fez deixar o protestantismo é que suas bases não fazem sentido em si mesmas sem a tradição da Igreja. Além disso, observando as doutrinas católicas, vi que são mais bíblicas que algumas doutrinas protestantes (se é que podemos dizer “algumas” desses vários ramos do protestantismo que surgem a cada dia com uma novidade).
Isso se deu principalmente quando comecei a estudar a igreja primitiva e a doutrina católica, e percebi, assim como vários ex-protestantes, que os primeiros cristãos eram mais católicos que protestantes, também que as pessoas criaram vários mitos em relação ao catolicismo.
Sobre a reforma protestante, penso que houve pouca comunicação de ambas as partes. Se hoje, com todos os meios de comunicação disponíveis, ainda há mitos alimentados e falta de comunicação, imagine quando a imprensa nascia?
Ainda não sei responder com toda firmeza algumas perguntas em relação ao catolicismo, não porque não tenha respostas, mas porque ainda não, vamos dizer, as memorizei, pois se deram por conversas e leituras diversas (até mesmo leituras sobre outros assuntos, mas que tratavam indiretamente de questões ligadas).
Nunca imaginaria que iria encontrar a ortodoxia na Igreja Católica. Como certa vez disse G. K. Chesterton, “Tentei criar uma nova heresia; mas, quando já lhe aplicava os últimos remates, descobri que era apenas a ortodoxia.”.
Breve estarei colocando em detalhes o porquê de considerar sem sentido os “fundamentos” protestantes, principalmente a “Sola Scriptura” (o que não quer dizer que deixei de acreditar que a Bíblia é a palavra de Deus), e mostrar que algumas pessoas estão equivocadas sobre a doutrina católica, inclusive alguns ditos “católicos”.
"Não estou sozinho, pois nos últimos anos muitos evangélicos tradicionais converteram-se à fé católica. E o fizeram ainda que o caminho para a Igreja estivesse bloqueado por falsas representações semeadas pela oposição. Isto é seguramente uma graça de Deus, pois sempre haverá oposição para aqueles que quiserem cumprir perfeitamente as palavras de Nosso Senhor. A oposição provém das forças do secularismo, do materialismo, do modernismo e de outras filosofias. Tudo isto rejeita os ensinamentos que são peculiares à Igreja Católica. A Igreja é a pedra pequena predita pelo profeta Daniel, que destruirá a falsa imagem. É a semente que cresce até se tornar uma forte árvore. É o caminho que Isaías profetizou e que os homens não poderão deixar de encontrar. É a casa erguida sobre a rocha." - Robert Ian Wiliams
 
Testemunho de Jonadabe

Menos Louco que Noé, Remando contra maré!

Nos dias 24, 25 e 26 de Setembro estará acontecendo na Casa do Senhor Jesus, em Sairé - PE, O RETIRO JOVEM com o tema: MENOS LOUCO QUE NOÉ, REMANDO CONTRA MARÉ. Está programado momentos fortes de oração, pregação, adoração, cura e libertação. Como disse o professor Alan Klebson: "Vamos colocar fogo naquele lugar". Então é isso que se espera neste retiro que o Senhor Deus ponha fogo, o fogo do Espírito Santo sobre aquele lugar, renovando todas as pessoas que participarem...

O Valor da inscrição é de R$ 15,00 + 1 kg de alimento não perecível.

Espera-se, então a participação de todos, para que juntos possam proclamar vitórias ao nome de Cristo.

Mais informações: 8524-9026 (falar com Naldinho)

sábado, 7 de agosto de 2010

O que diz Pe Pio sobre a Missa


"Padre Pio era o modelo de cada padre... Não se podia assistir "à sua Missa", sem que nos tornássemos, quase sem perceber, "participantes" desse drama que se vivia a cada manhã sobre o altar. Crucificado com o Crucificado, o Padre revivia a paixão de Jesus com grande dor, da qual fui testemunha privilegiada, pois lhe ajudava, na missa .


Ele nos ensinava que nossa Salvação só se poderia obter se, em primeiro lugar, a cruz fosse plantada na nossa vida. Dizia: "Creio que a Santíssima Eucaristia é o grande meio para aspirar à Santa Perfeição, mas é preciso recebê-La com o desejo e o engajamento de arrancar, do próprio coração, tudo o que desagrada Àquele que queremos ter em nós".(27 de julho 1917). Pouco depois da minha ordenação sacerdotal, explicou-me ele que, durante a celebração da Eucaristia, era preciso era preciso colocar em paralelo a cronologia da Missa e a da Paixão. Trata-se, antes de tudo, de compreender e de realizar que o Padre no altar É Jesus Cristo. Desde então, Jesus, em seu Padre, revive indefinidamente a mesma Paixão.

Do sinal da cruz inicial até o Ofertório, é preciso ir encontrar Jesus no Getsemani, é preciso seguir Jesus na Sua agonia, sofrendo diante deste "mar de lama" do pecado. È preciso unir-se a Jesus em sua dor de ver que a Palavra do Pai, que Ele veio nos trazer, não é recebida pelos homens, nem bem, nem mal. E, a partir desta visão, é preciso escutar as leituras da Missa como sendo dirigidas a nós, pessoalmente .

O Ofertório: É a prisão, chegou a hora...

O Prefácio: É o canto de louvor e de agradecimento que Jesus dirige ao Pai, e que Lhe permitiu, enfim, chegar a esta "Hora".

Desde o início da oração Eucarística até a Consagração : Nós nos unimos (rapidamente!...) a Jesus em Seu aprisionamento, em Sua atroz flagelação, na Sua coroação de espinhos e Seu caminhar com a cruz nas costas, pelas ruelas de Jerusalém e, no "Memento", olhando todos os presentes e aqueles pelos quais rezamos especialmente.

A Consagração nos dá o Corpo entregue agora, o Sangue derramado agora. Misticamente, é a própria crucifixão do Senhor. E é por isso que Padre Pio sofria atrozmente neste momento da Missa.

Nós nos uníamos em seguida a Jesus na cruz, oferecendo ao Pai, desde esse instante, o Sacrifício Redentor. Este é o sentido da oração litúrgica que segue imediatamente à consagração.

"Por Cristo com Cristo e em Cristo" corresponde ao grito de Jesus: "Pai, nas Tuas Mãos entrego o Meu Espírito!" Desde então, o sacrifício é consumado pelo Cristo e aceito pelo Pai. Daqui por diante, os homens não mais estão separados de Deus e se encontram de novo unidos. É a razão pela qual, nesse instante, recita-se a oração de todos os filhos: "Pai Nosso...".

A fração da hóstia indica a Morte de Jesus...

A Intinção, instante em que o Padre, tendo partido a hóstia (símbolo da morte...), deixa cair uma parcela do Corpo de Cristo no cálice do Precioso Sangue, marca o momento da Ressurreição, pois o Corpo e o Sangue estão de novo reunidos e é ao Cristo Vivo que vamos comungar. A Benção do Padre marca os fiéis com a cruz, ao mesmo tempo como um extraordinário distintivo e como um escudo protetor contra os assaltos do Maligno...

Depois de ter escutado uma tal explicação dos lábios do próprio Padre e sabendo bem que ele vivia dolorosamente tudo aquilo, compreende-se que me tenha pedido segui-lo neste caminho... o que eu fazia cada dia... E com que alegria!

Pe Jean Derobert.

Palavras do padre Pio

Jesus me consolou. Em 18 de abril de 1912, depois de uma luta terrível contra o inferno, a consolação do Senhor me veio depois da Missa: "Ao final da missa, conversei com Jesus para a ação de graças. Oh quanto foi suave o colóquio mantido com o paraíso nessa manhã!... O coração de Jesus e o meu se fundiram. Não eram mais dois que batiam, mas um só. Meu coração tinha desaparecido como uma gota de água se dissolve no mar... - Padre Pio chorava de alegria.- Quando o paraíso invade um coração, esse coração aflito, exilado, fraco e mortal não pode suporta-lo sem chorar...". Ao Pe Agostinho, 18/04/1912, em "Padre Pio, Transparent de Dieu", J.Derobert.

Confidências a seus filhos espirituais

"Minha missa é uma mistura sagrada com a Paixão de Jesus. Minha responsabilidade é única no mundo", disse ele chorando.

"Na Paixão de Jesus, encontrarão também a minha".

"Não desejo o sofrimento por ele mesmo, não; mas pelos frutos que me dá. Ele dá glória a Deus e salva meus irmãos, que mais posso desejar?". "A que momento do Divino Sacrifício mais sofreis?". - Da consagração à comunhão." "Durante o ofertório?. - É neste momento que a alma é separada das coisas profanas." "A consagração?". - É verdadeiramente aí que advém uma nova admirável destruição e criação." "A Comunhão? Na comunhão, sofreis a morte? - Misticamente, sim. - Por veemência de amor ou de dor? - Por uma e outra: mas mais por amor." "Sofreis toda e sempre a Paixão de Jesus?". - Sim, por Sua bondade e Sua condescendência, tanto quanto é possível a uma criatura humana. - E como podeis trabalhar com tanta dor? - Encontro o meu repouso sobre a cruz." "Como nós devemos ouvir a Santa Missa?". - Como a assistiam a Santa Virgem Maria e as Santas mulheres. Como São João assistiu ao Sacrifício Eucarístico e ao Sacrificio sangrento da cruz "". Pe. Tarcísio, Congresso de Udine, 1972.

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Retiro de Oração em Boas Novas contou com a Presenças de pregadores como Hélio coord. diocesano da RCC e M. de M. Entre Amigos da cidade de Bezerros









































Nos últimos dias 09, 10 e 11 de Julho o Grupo de Oração Avivamento do Pentecostes (GOAP), realizou seu 4º Retiro de Oração com o tema nacional da RCC - PROCLAMA A PALAVRA, ANUNCIA A BOA NOTÍCIA, que aconteceu na Escola Municipal Vicente Ferreira em Boas Novas-PE. Houve muitos momentos de louvor, adoração, intercessão, orações, pregações e um momento cultural que contou com a participação do Trio Arrastões do Forró da comunidade de Boas Novas, onde os mesmos tocavam, em ritmo de forró pé de serra, músicas católicas.

Tivemos a presença dos pregadores: Ailson (Seminarista da Arquidiocese de Olinda/Recife e ex-coordenador do GOAP), Hélio Pessoa, coordenador diocesano da Renovação Carismática Católica da cidade de Caruaru-PE, Alan Klebson e Samuel, ambos da cidades de Bezerros-PE, Valter, coordenador do GOAP, Frei Nivaldo, da Ordem dos Franciscanos do Pina - Recife-PE, e testemunho de Bartolomeu da cidade de Chã de Alegria-PE, que teve varias experiências com seitas satânicas e hoje sua missão é de levar a palavra de Deus a todos que conseguir alcançar. Esteve presente, também na animação, o Ministério de Música Entre Amigos da cidade de Bezerros-PE.

Bartolomeu no seu testemunho disse: "... eu não entendo porque isso tem que acontecer comigo, mas Deus me deu uma prova de amor, que mesmo eu pecando, mas dentro de mim a verdade da fé me diz que eu sou vencedor, eu falo isso com muito orgulho..."

Deus no seu infinito amor mostrou-nos através de Bartolomue o verdadeiro sentido de amar e seguir a Deus fazendo sua vontade e se doando por inteiro aquilo que Deus nos confiar.
Jesus realizou muitos milagres nestes três dias de oração, prodígios, bençãos, curas e libertações a todos aqueles que acreditaram, hoje vemos, de forma mais poderosa, o senhorio de Jesus agindo, até mesmo naqueles que não crêem.

Estiveram presente conosco, Nice e Mikael da Comunidade Católica Divina Misericórdia da cidade de Santa Cruz do Capibaribe-PE, o Grupo de Oração Unidos a Cristo da cidade de São Joaquim do Monte-PE e a comunidade de Vila de Santana.

Louvamos e Adoramos ao Deus da vida.

domingo, 11 de julho de 2010

Relato sobre as enchentes em Alagoas e Pernambuco

Tendo em vista a situação do nosso Estado, o Conselho Estadual da Renovação Carismática Católica de Alagoas, unido aos irmãos do Conselho Estadual de Pernambuco, também afetado pela enchente, voltamo-nos aos irmãos da RCC de todo o Brasil, conclamando todos à solidariedade neste momento de enfrentamento da maior tragédia de nossa história.

São muitos os nossos irmãos que tiveram suas casas, suas empresas, suas famílias e suas vidas destruídas pela força das águas. Pessoas que perderam tudo, não conseguiram preservar nada de tudo que foi construído durante suas vidas.
Neste momento, a ação do Governo não é suficiente para suprir as carências de nosso povo, precisamos estar presentes à porção do povo de Deus nas cidades atingidas, irmãos que precisam de nós e de nosso auxílio. Tal e qual Neemias, que chora e clama ao Senhor pelo seu povo e sua cidade, devastados, pedindo ao Senhor que lhes ajude na reconstrução das muralhas, também nós, lideranças da RCC, servos de nossa mãe Igreja, queremos clamar ao Senhor pelo nosso povo, juntamente com todos os que fazem a RCC, lembrando que somos um só Corpo, um só Povo, um só Coração, como os primeiros cristãos.

É de suma importância neste momento ajudar de qualquer maneira aqueles que perderam tudo. Nossas Igrejas têm sido verdadeiros espaços de acolhimento de nossos irmãos, mas também de supri-los em suas necessidades do agora e do amanhã, quando a mobilização do Estado for perdendo entusiasmo.

Portanto, rogamos a vocês, carismáticos de todo o Brasil, que se unam a nós neste tempo de oração e súplicas a Deus por nossa gente. Façamos doações conforme nossas possibilidades, na certeza de que o pouco que pudermos dar, será muito para as vitimas.
Tudo é necessário, tudo é bem vindo, mas de modo particular queremos apelar para que os Conselhos Estaduais, nas suas respectivas Dioceses, organizem-se e possam colaborar com materiais de limpeza, de higiene pessoal, água potável, leite, fraldas descartáveis, roupas de bebê, alimentos não perecíveis, roupas, agasalhos, peças intimas novas, lençóis, toalhas de banho e tantas outras coisas. Organizem junto às coordenações estaduais da RCC e entrem em contato conosco.

Desde já, confiantes na ação do Espírito Santo sobre cada um de nós, somos gratos aos que se empenharem em favor de nossos irmãos, na oração e na ação. Nossa gratidão ao Conselho Nacional, ao Escritório Nacional e a cada um que nesses dias vêm se solidarizando nesta situação de dor. Que o Senhor, o Cristo Ressuscitado, leve-nos a uma verdadeira configuração a Ele e ao seu Coração, fazendo de nós Movimento, Povo, Igreja, cada dia mais missionário e samaritano, na força do seu Espírito.

Fones para contato: 82 3235-3490 / 9993.0755 coordenadora estadual da RCC

Gratos,
Maria Alice Martins – Presidente do Conselho Estadual da RCC ALAGOAS
Adalberon Sá Júnior - Comunicação Social da RCC ALAGOAS

domingo, 20 de junho de 2010

Fique por dentro de nossas atividades!

Deus, no seu infinito amor, sempre suscita em nós o ardor missionário de nunca fraquejarmos diante das tribulações e perseguições que somos postos a cada dia.

Sempre acreditamos no poder e no amor Daquele que nos formou e em nossos corações deu-nos o penhor de seu Espírito. Todos os nossos desejos, necessidades e sonhos, Deus está presente, porque sabemos, que se confiarmos no Senhor, tudo que está no coração Dele será dado.

Confira os dias de nossos encontros semanais:

Segunda-feira: Encontro de Intercessão
Terça-feira: Encontro de Cura e Libertação
Quarta-feira: Encontro do Ministério de Música e Artes
Quinta-feira: Adoração ao Santíssimo Sacramento
Sexta-feira: encontro do Ministério de Crianças
Sábado: Grupo de Oração

Mande você seu testemunho para ser divulgado neste blog ou mande seu pedido de oração, ambos para o e-mail: goap.rcc@bol.com.br

Evangelize conosco.

Deus te abençõe!

sábado, 29 de maio de 2010

Deputada Brasileira Afirma

Deputada cuja mãe optou por não abortar hoje se dedica à defesa da vida.

BRASILIA, 20 Mai. 10 / 05:40 pm (ACI).- A Deputada Fátima Pelaes durante reunião que aprovou o Estatuto do Nascituro na Comissão de Seguridade e Família, na última quarta-feira, 19, comoveu os deputados na Comissão de Seguridade e Família que aprovou o texto substitutivo deste projeto ao compartilhar que ela mesma foi concebida depois de uma violação e ainda assim sua mãe optou por não abortá-la. Por isso hoje, Fátima luta pelo direito à vida desde a concepção seja qual for a circunstância em que esta seja ocasionada. O projeto define o direito à vida desde a concepção e protege o nascituro contra qualquer forma de discriminação que venha privá-lo do seu direito a nascer.



A deputada conta que veio à luz num presídio misto e viveu aí por três anos após um ato de violência sexual sofrido por sua mãe. Fátima Pelaes, deputada pelo Estado do Amapá, militante pelas causas das mulheres, das crianças e dos adolescentes foi quem relatou a CPI sobre o extermínio de crianças e adolescentes (1992), presidiu a CPI que investigou a mortalidade materna no Brasil (2000/2001) e criou a lei, de 2002, que estendeu a licença-maternidade para mães adotivas.



Ontem, durante a sessão da Comissão de Seguridade e Família na Câmara dos Deputados em Brasília, quando ainda estava em pauta o Estatuto do Nascituro, Fátima tomou do microfone e contou ser fruto de um estupro realizado dentro da prisão. Sua mãe quis abortá-la, a princípio, mas decidiu por sua vida e para isto ela nasceu: para que sua história pudesse salvar a história de muitos outros, muitas outras.
“Nasci depois de um estupro. Não posso ser a favor do
aborto!”, relatou.



Quando ela acabou de falar, todos estavam chorando, emocionados. O deputado Arnaldo Faria de Sá tomou o microfone e convocou uma resposta à altura do depoimento de Fátima: “Senhores, depois deste testemunho como não ser a favor da vida dos nascituros?”



Os deputados pró-vida defenderam a urgência da aprovação do projeto durante a acalorada votação.
Os deputados abortistas denunciavam falsamente que o Estatuto do Nascituro tinha por objetivo criminalizar as mulheres e revogar o Artigo 128 do Código Penal, que autoriza o aborto praticado por médico em casos de estupro e de risco de vida para a mãe. Mesmo assim, depois de quatro horas de discussão, e ante as provocações das abortistas enfurecidas com um projeto que (se chega a ser sancionado pelo Presidente da República) terá o poder de paralisar as ações contrárias ao bem-estar da mãe e do bebê, foi finalmente aprovado por esta comissão o texto substitutivo do Estatuto do Nascituro.
O projeto define o direito à vida desde a concepção e protege o nascituro contra qualquer forma de discriminação que venha privá-lo do seu direito a nascer, mesmo em razão de deficiência física ou mental, ou ainda por causa de delitos cometidos por seus genitores.



Agora o projeto de lei inicialmente formulado pelos deputados Luiz Bassuma e Miguel Martini segue para a Comissão de Finanças e Tributação e depois para a Comissão de Constituição. Sendo aprovado por lá o projeto será encaminhado para votação no plenário e por último é entregue para a sanção do presidente da república.



Fontes do Movimento Defesa da Vida de Porto Alegre contam o voto da relatora do projeto, a deputada Solange Almeida na sessão de ontem:
“Portanto, o projeto de lei em exame, com os aperfeiçoamentos constantes do presente substitutivo, pretende tornar realidade esses relevantes objetivos, quais sejam, os de proteção e promoção da pessoa humana em sua fase de vida anterior ao nascimento, quando é designada pelo termo “nascituro”, com todas as benéficas repercussões para o futuro de sua vida. Isso interessa não só ao indivíduo e sua família, mas também à nação. Parece evidente, pois, sua plena compatibilidade com os objetivos fundamentais da República, nos termos estabelecidos no art. 3º, itens I a IV, da Constituição Federal”.



Apesar desta primeira vitória pró-vida os membros do MDV encorajam a seguir a mobilização dos deputados e parlamentares que votarão o projeto nas seguintes sessões. Para ver a lista dos políticos a serem contatados para seguir apoiando o Estatuto do Nascituro clique em:
http://www.acidigital.com/noticia.php?id=18998



segunda-feira, 17 de maio de 2010

Orar é Amar - Celina Borges

Eu estou orando por você
Eu estou pedindo por você
O Espírito Santo vai me atender

Eu posso sentir a sua dor
Creia, eu vou orar com muito amor
Sabendo que Deus vai me ouvir

Amar é conduzir o outro ao céu
Orar é partilhar da mesma dor
Em gestos, criar o bem no outro
Eu te ligarei ao céu vou te carregar na sua dor
Eu vou trazer o céu com meu louvor

Orar é amar, orar é pedir, orar é sentir a mesma dor
Orar é sofrer, orar é querer,orar é viver só no louvor
Amar é cuidar, amar é doar, amar é perder para ganhar
Eu vou trazer o céu até você

Lindo Céu - Adriana


Por sobre as nuvens

Existe um lindo céu
Maravilhoso céu
Morada dos Anjos

Por sobre as nuvens
Existe um trono
Cujo Rei
Está assentado
A direita de Deus

Céu, lindo céu
É o lugar
onde eu quero viver
Pra sempre

Céu, lindo Céu
É o lugar
que o meu Deus preparou
Pra mim

Céu, lindo céu
Onde com os Anjos
eu cantarei
adorando ao Senhor

sábado, 8 de maio de 2010

Um recadinho para você


Aqueles que são fieis Deus os fará entrar no céu e sentar à sua direita.
Estamos passando momentos de muita dor e sofrimento.
Nós que somos cristão, que possamos anunciar um novo céu e nova terra a todos aqueles que encontrarmos. E preciso passar por muitas tribulações para poder entrar no Reino dos Céus.
Visite os sites: www.rccap.org.br www.rccbrasil.org.br
esamos também no orkut. Com o perfil Grupo de Oração Avivamento do Pentecostes, visitenos e evangelize conosco.
Quer ver seu testemunho publicado neste Blog?
Envie-o para goap.rcc@bol.com.br
Deus o abençõe

domingo, 18 de abril de 2010

Pulseiras do Sexo


O uso e venda da 'pulseira do sexo' em Londrina foram proibidos pelo juiz da Vara da Infância e Juventude de Londrina, Ademir Ribeiro Richter. Ele disse que a decisão foi tomada depois da denúncia de estupro de uma adolescente de 13 anos, que estaria usando o acessório.

À primeira vista, uma colorida pulseira de plástico nos pulsos de crianças parece inocente.

Mas na realidade elas são um código para as suas experiências sexuais, onde cada cor significa um grau de intimidade, desde um abraço até ao sexo propriamente dito.
Poderia confundir-se com mais uma daquelas modas que pega, uma vez que é usado por milhares em várias escolas primárias e preparatórias no Reino Unido e custam apenas uns centavos em qualquer banca ao virar da esquina.

Mas as diferentes cores das ditas pulseiras de plástico – preto, azul, vermelho, cor-de-rosa, roxo, laranja, amarelo, verde e dourado – mostra até que ponto os jovens estão dispostos a ir, se proporcionar, desde dar um beijo até fazer sexo.

Andam uns atrás dos outros nos recreios das escolas, na tentativa de rebentar uma das pulseiras. Quem a usava terá de “oferecer” o ato físico a que corresponde à cor. É o “último grito” do comportamento promíscuo que sugere, cada vez mais, que a inocência da infância pertence a um passado distante.

As “pulseiras do sexo”, que custam apenas um euro (um pacote com várias), têm um custo maior que foge ao alcance de muitos pais.

Vamos citar alguns significado das cores do sexo:

» Amarela – é a melhor porque significa das um abraço no rapaz;
» Laranja – significa uma “dentadinha do amor”;
» Roxa – já dá direito a um beijo com língua;
» Cor-de-rosa – a menina tem de lhe mostrar os seios;
» Vermelha – tem de lhe fazer uma lap dance (dança erótica);
» Verdes – são as dos chupões no pescoço;
» Preta – significa fazer sexo com o rapaz que arrebentar a pulseira;
» Dourada – fazer todos citados acima

Existem mais cores com coisas piores, não vou citar aqui para não chocar ainda mais.
Vamos alertar nossos filhos, sobrinhos, netos, parentes e amigos, não usem as pulseiras do sexo

Juntos vamos lutar contra este mal em nossas comunidades.